Microlearning, o que é?

MicroLearning

Microlearning, o que é?

Microlearning, o que é? 800 800 Julien Diogo

A constante evolução tecnológica continua a trazer mudanças significativas na área da educação e formação, lançando sempre novos desafios aos participantes e produtores de conteúdos, que precisam acompanhar as tendências de forma a tornar a formação/ aprendizagem numa experiência dinâmica, criativa, simples e enriquecedora.

Uma das tendências emergentes de comportamento e de educação/formação para próxima década, assenta no micro learning.

O que é?

A tendência do microlearning consiste em transmitir pequenas doses de conhecimento que incluem pequenos vídeos (5-10 minutos), artigos de rápida leitura, reflexões ou ainda estudos de caso. Este método de ensino utiliza uma linguagem simples e de fácil compreensão.

O que motiva esta prática

A forma como interagimos com os conteúdos está a mudar rapidamente, bem como a forma como procuramos esses mesmos conteúdos, e a aplicação que lhe damos. A relação Conteúdo – Formando – Inteligência é hoje pautada por vários elementos impulsionadores, como:

  • Atenção / Concentração capaz vez menor
  • Tempo disponível para a aprendizagem
  • Projeção da usabilidade dos conteúdos na prática diária do aluno/formando
  • Reciprocidade WIN-WIN do conteúdo trabalhado
  • Tangibilidade da aprendizagem pela via do DIY

Vantagens

Apresentamos três das vantagens do microlearning:

  • Fragmentação de conteúdos, com menor esforço cognitivo na sua perceção e assimilação;
  • A economia de tempo dos envolvidos na produção,
  • Fácil envolvimento, combatendo assim a conhecida “Curva do Esquecimento”, aumentando níveis de atenção e concentração.

Uma das vantagens para o aluno é que este é um método rápido, acessível e personalizado, respondendo às alterações no que diz respeito à capacidade atencional nos processos de aprendizagem. Permite ainda a redução da quantidade de informação disponível para o aluno, reduzindo o Efeito Fadiga – Decision Fatigue – (Baumeister, 2003).

Como operacionalizar?

Existe vários métodos e técnicas para operacionalizar processos de microlearning, deixamos alguns exemplos que iremos explorar em futuras artigos:

  • Pergunta de Partida
  • Estações de Aprendizagem
  • Flash Cards
  • Mapa Mentais
  • Design Thinking
  • Lego Serious Play

Ferramentas de apoio para o contexto de aprendizagem  

  • InstaNerd – o InstaNerd é um site em que pode encontrar factos divertidos e instruções de uma forma simples. Veja em http://instanerd.me/
  • Ted Ed – O TED-Ed é a iniciativa TED. Surge como uma biblioteca de vídeos animados originais. É ainda um espaço onde cada professor pode criar as suas próprias lições interativas.

Considerações finais 

Para Damásio (2010) as escolhas individuais são influenciadas por fatores tão diversos como a necessidade biológica, as emoções e experiências passadas, a familiaridade com algo ou com uma situação e ainda com factos que dizem respeito a uma situação. É assim fundamental pautar as nossas intervenções nesses mesmos elementos capazes de criar sentimento de pertença junto do aluno ou formando.

Neste tipo de abordagem, existe uma elevada responsabilidade da qualidade dos conteúdos devolvidos, sendo necessário uma forte capacidade de síntese e moderação dos conteúdos, práticas e insights.

As nossas preocupações, PsicoSoma, no processo de microlearning são de facto a Cientificade, Simplicidade da Interação e Efetivação da Aprendizagem.

Descubra as nossas formações em Catálogo de Formação PsicoSoma

Julien Diogo – PsicoSoma, 2020.

 

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close Cart

Back to top