NEUROGINÁSIOS PSICOSOMA

Um conceito único, com metodologias inovadoras baseadas na neuroestimulação!

Conheça as nossas especialidades

Agendar Consulta

O Conceito

Para que serve o Neuroginásio de Atenção e Concentração?

O excesso de estímulos a que as crianças estão sujeitas diariamente resultam numa fraca concentração para tudo o que requeira mais de 5 minutos parados a realizar uma tarefa. No entanto, desenvolver esta competência com peso e medida é não só uma mais valia a nível escolar, como a nível pessoal. Uma criança concentrada é mais calma, mais bem estruturada e capaz de aprender de forma fluída e sem grande esforço. A falta de capacidade em manter a atenção e concentração é um dos sintomas presentes na PHDA.

As competências de atenção e concentração prendem-se com a capacidade de se manter atento em uma determinada tarefa, manter-se alheio as interferências do meio até a finalização, ser capaz de terminar uma tarefa antes de iniciar outra ter habilidade para focar um objeto isoladamente para análise.

A quem se destina este neuroginásio?

Crianças e jovens dos 6 aos 16 anos de idade, que têm dificuldades de concentração e manutenção da atenção, nomeadamente a crianças/jovens com:

– Déficit de Atenção e Hiperatividade (que vêm a sua capacidade de atenção mais prejudicada pela lentificação manual VS atividade mental acelarada);

Objetivo:

Promover o desenvolvimento e treino das funções mentais de atenção e concentração de forma a melhorar o desempenho escolar e de atividades da vida diária das crianças e jovens.

Competências a adquirir:

Aumento da atenção e concentração, memória, recompensa, estratégias de resolução de problemas, coordenação de tarefas.

Aumentar a capacidade de trabalho e de concentração no estudo e nas aulas.

Duração

Este neuroginásio é realizado semanalmente, com uma duração de 60 minutos (30m+30m). Para que existam resultados operacionais observados na vida diária, o mesmo deve ser aplicado semanalmente entre 6 a 12 meses. Dependendo da necessidade específica da criança, pode durar mais ou menos tempo a observar as melhorias das competências de atenção e concentração dependendo da estimulação em casa.

Para que serve o Neuroginásio de Linguagem?

A linguagem é processada em vários locais diferentes do cérebro humano, mas especialmente na área de Broca e na Área de Wernicke. Os seres humanos adquirem a linguagem através da interação social na primeira infância. As crianças geralmente já falam fluentemente pelos três anos de idade.

Sabia que os programas que procuram aumentar a estimulação precoce em crianças, proporcionando experiências cognitivo-linguísticas de aprendizagem enriquecidas, melhoram significativamente a linguagem, a cognição e o desempenho escolar em crianças pequenas, tornando-as crianças mais felizes e com mais probabilidade de sucesso futuro?

Neste Neuroginásio apostamos no treino das capacidades linguísticas inerentes à produção oral e escrita da linguagem.

A quem se destina este Neuroginásio?

Crianças e jovens dos 6 aos 16 anos de idade, que têm dificuldades Linguísticas, nomeadamente a crianças/jovens com:

Problemas de controlo da motricidade fina, memória, atenção, competências visuoespaciais, discriminação visual e raciocínio lógico.

Objetivo:

Promover o desenvolvimento e treino de competências linguísticas.

Estimular as áreas cerebrais, de modo a desenvolver e treinar as competências mentais envolvidas no processo da escrita. Desenvolver e treinar a capacidade de memória, atenção, linguagem, raciocínio lógico, visão espacial e motricidade fina.

Competências a adquirir:

Promover o desenvolvimento e o treino das competências de precisão, fluência e compreensão da leitura.

Consciência fonológica – discriminação fonémica, discriminação visual de grafemas e fonemas; memorização visual da forma escrita da palavra e automatização da leitura de palavras.

Pragmática, semântica, morfossintaxe, audiologia e fonologia.

Pragmática

É o ramo da linguística que estuda a linguagem no contexto de seu uso na comunicação. As palavras, na sua significação comum, assumem muitas vezes outros significados distintos no uso da língua e, mais recentemente, o campo de estudo da pragmática passou a englobar o estudo da linguagem comum e o uso concreto da linguagem.

A pragmática, portanto, estuda os significados linguísticos determinados não exclusivamente pela semântica proposicional ou frásica, mas aqueles que se deduzem a partir de um contexto extra-linguístico: discursivo, situacional, etc.

A capacidade de compreender a intenção do locutor é chamada de competência pragmática. A pragmática está além da construção da frase, estudado na sintaxe, ou do seu significado, estudado pela semântica. A pragmática estuda essencialmente os objetivos da comunicação. Como exemplo, suponha uma pessoa queira fazer uma segunda pessoa não fumar numa sala. Pode simplesmente dizer, de uma forma muito direta: “Pode deixar de fumar, por favor?”. Ou, em alternativa, pode dizer: “Huumm, esta sala precisa de um purificador de ar”. Repare que a palavra ‘fumo’ ou ‘fumar’ não é utilizada, mas indiretamente revela a intenção do locutor.

Semântica

É o estudo do significado, incidindo sobre a relação entre significantes, tais como palavras, frases, sinais e símbolos, e o que eles representam, a sua denotação.

A semântica linguística estuda o significado usado por seres humanos para se expressar através da linguagem. Outras formas de semântica incluem a semântica nas linguagens de programação, lógica formal, e semiótica.

A semântica contrapõe-se com frequência à sintaxe, caso em que a primeira se ocupa do que algo significa, enquanto a segunda se debruça sobre as estruturas ou padrões formais do modo como esse algo é expresso (por exemplo, as relações entre predicados e seus argumentos). Dependendo da concepção de significado que se tenha, têm-se diferentes semânticas. A semântica formal, a semântica da enunciação ou argumentativa e a semântica cognitiva, descrevem o mesmo fenômeno, mas com conceitos e enfoques diferentes.

Morfossintaxe

É a apreciação conjunta da classificação morfológica e da função sintática das palavras nas orações. Trata da classe das palavras, emprego de pronomes, relação entre as palavras, concordância verbal e nominal, oração e período, termos da oração, classificação de orações, vozes do verbo e colocação de pronome.

A morfologia refere-se à classe gramatical de uma palavra (substantivo, adjetivo, artigo, pronome, numeral, advérbio, preposição, conjunção, interjeição). A sintaxe refere-se à função sintática dessas palavras, isto é, a função que exercem na oração. Morfossintaxe é o estudo da relação entre a classe gramatical de uma palavra e sua função sintática na oração.

Audiologia

É a ciência que estuda a audição e o equilíbrio bem como as patologias associadas e a reabilitação das mesmas, em crianças e adultos. No fundo, é a interpretação da forma de ouvir e o entendimento audiológico das palavras e sons.

Fonologia

É o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma, do ponto de vista de sua função no sistema de comunicação linguística. Esta é uma área muito relacionada com a Fonética, mas as duas têm focos de estudo diferentes. Enquanto a Fonética estuda a natureza física da produção e da percepção dos sons da fala (chamados defones), a Fonologia preocupa-se com a maneira como eles se organizam dentro de uma língua, classificando-os em unidades capazes de distinguir significados, chamadas fonemas.

Duração

Este Neuroginásio é realizado semanalmente, com uma duração de 60 minutos (30m+30m). Para que existam resultados operacionais observados na vida diária, o mesmo deve ser aplicado semanalmente entre 6 a 12 meses. Dependendo da necessidade específica da criança, pode durar mais ou menos tempo a observar as melhorias das competências linguísticas dependendo da estimulação em casa.

O que são as Funções Executivas?

As funções executivas são as habilidades cognitivas que nos permitem controlar e regular nossos pensamentos, nossas emoções e nossas ações diante dos conflitos ou das distrações. Estas funções dependem do córtex pré-frontal e são compostas por três habilidades básicas:

1. O autocontrole, ou seja, a capacidade de resistir a algo tentador para privilegiar a ação desejada. Ele ajuda as crianças a permanecerem atentas, a agir de forma menos impulsiva e a ficarem concentradas no seu trabalho.

2. A memória de trabalho, ou seja, a capacidade de conservar as informações na mente, o que permite utilizá-las para fazer o vínculo entre as ideias, calcular mentalmente e estabelecer prioridades.

3. A flexibilidade cognitiva, ou seja, a capacidade de pensar de forma criativa e de se adaptar às exigências inconstantes. Ela permite utilizar a imaginação e a criatividade para resolver problemas.

A quem se destina este Neuroginásio?

Crianças e jovens dos 6 aos 16 anos de idade, que têm dificuldades

Objetivos:

Este Neuroginásio tem como função promover o desenvolvimento  da capacidade de perceber as conexões entre coisas aparentemente desconexas, e, consequentemente estimular a criatividade, pois a essência da criatividade é a capacidade de desassociar e recombinar elementos de novas maneiras.

Fomentar a capacidade do indivíduo de alternar com facilidade e rapidez as perspetivas ou o foco de atenção ajustando-se de modo flexível a novas exigências ou prioridades e a poder raciocinar de maneira não convencional. homogéneo e harmonioso da criança/jovem nos domínios funcional e relacional.

Promover o desenvolvimento e o treino dos processos neuropsicológicos importantes para a funcionalidade e adaptação da criança/jovem ao ambiente em que está inserido.

Competências a adquirir:

Preparação, planeamento, execução e automonitorização de atividades complexas, através do treino do raciocínio abstrato e teste de hipóteses.

Capacidade de planeamento lógico e abstrato.

Aumento da capacidade de resolução de problemas e tomada de decisão.

Duração

Este Neuroginásio é realizado semanalmente, com uma duração de 60 minutos (30m+30m). Para que existam resultados operacionais observados na vida diária, o mesmo deve ser aplicado semanalmente entre 6 a 12 meses. Dependendo da necessidade específica da criança, pode durar mais ou menos tempo a observar as melhorias das funções executivas dependendo da estimulação em casa.

Quais as áreas de atuação do Neuroginásio da Psicomotricidade?

Sabia que alguns problemas de processamento de informação no cérebro sustentam que, por exemplo, a disgrafia pode ser ser tratada diretamente com exercícios sensório-motores?

Sabia que este tipo de treino com exercícios de neuroestimulação permite às crianças e adolescentes com disgrafia superar obstáculos motricidade fina e melhorar drasticamente a escrita manual e a sua forma gráfica da escrita para o longo prazo?

Sabia que alunos com um Déficit de Atenção e Hiperatividade (PHDA) muitas vezes apresentam bastante dificuldade significativa com o processo de escrita? Sabia que este problema ocorre porque os alunos com PHDA também têm dificuldade para organizar e sequenciar informações detalhadas no seu cérebro, como a escrita requer? Sabia que os alunos com PHDA também podem apresentar problemas na escrita por causa de problemas no processamento da linguagem, levando a uma dificuldade óbvia com uma das formas mais difíceis da expressão linguística, como é o caso da linguagem escrita?

A quem se destina este neuroginásio?

Crianças e jovens dos 6 aos 16 anos de idade, que têm dificuldades motoras, de disgrafia, problemas hipercinéticos, nomeadamente a crianças/jovens com:

– Déficit de Atenção e Hiperatividade (que vêm a sua capacidade de atenção mais prejudicada pela lentificação manual VS atividade mental acelarada);

– Dislexia e Disgrafia (onde se estimula a velocidade e qualidade do processamento auditivo e visual, que são indispensáveis para a deteção de erros);

– Dispraxia ou descoordenação motora (crianças ou jovens com problemas de motricidade fina, equílibrio, controlo motor, entre outros);

– Déficit Cognitivo Ligeiro ou Moderado (onde as crianças, devido ao facto de existirem várias “ligações lentas”, sofrem de uma lentificação nos movimentos e na comunicação interhemisférica);

– Dificuldades de Aprendizagem (muitas crianças aprendem com dificuldade devido aos seus mecanismos de processamento de escrita e integração sensorial serem mais lentos e com necessidade de agilização);

– Dificuldades na autonomia pessoal (quando a criança tem dificuldades em gerir o seu dia-a-dia, quando tem dificuldades em vestir-se, em escrever, nas atvidades físicas e motoras, entre outras)

– Distúrbio do Processamento Central Auditivo (crianças ou jovens com problemas de perceção do discurso oral, com lentificação e com problemas no ouvido interno, equilíbrio, etc.);

– Pretensão de aumentar a sua performance motora (melhorar as capacidades óculomanuais, capacidades práxicas, capacidades de escrita, performance de equilíbrio, entre outras).

Objetivos

Este neuroginásio tem como função promover o desenvolvimento homogéneo e harmonioso da criança/jovem nos domínios funcional e relacional. Tendo como função base o equilíbrio como compenente central, pretendendo no entanto estimular a integração sensorial, a consciência espacial, a integração e agilização da comunicação entre os dois hemisférios cerebrais, melhorar a noção de tempo cerebral e a rapidez de reação a estímulos, as estratégias de sequenciamento, o treino de agrupamento binocular e estratégias óculomanuais, estimular componentes propioceptivas que melhoram além do equilíbrio, a atenção, permitindo assim aumentar a neuroplasticidade e a comunicação entre diferentes áreas do cérebro.

Duração

Este neuroginásio é realizado semanalmente, com uma duração de 60 minutos (30m+30m). Para que existam resultados operacionais observados na vida diária, o mesmo deve ser aplicado semanalmente entre 6 a 12 meses. Dependendo da necessidade específica da criança, pode durar mais ou menos tempo a observar as melhorias das habilidades motoras dependendo da estimulação em casa.

O que são as Competências Emocionais e Sociais?

As emoções estruturam e organizam-nos na investigação científica, as Competências Emocionais e Sociais têm sido crescentemente relacionadas com o rendimento escolar, sucesso profissional e pessoal, bem-estar, saúde e qualidade de vida.

Este Neuroginásio tem como função promover a identificação e expressão emocional, consciência corporal e sensorial, gestão e regulação corporal e emocional, assertividade, gestão de relações, resolução de conflitos e trabalho em equipa.

É fulcral que as crianças aprendam competências emocionais básicas como, identificar, nomear e distinguir as emoções, em si e nos outros, bem como expressá-las e geri-las de forma adequada, a fim de desenvolverem a sua inteligência emocional.

As vantagens são múltiplas, a curto e longo prazo: comunicar o seu estado emocional, controlar os impulsos, ser mais flexíveis face à contrariedade, desenvolver autoestima e autoconfiança, imaginar-se na perspetiva do outro (empatia), respeitar o próximo, lidar com os desafios do quotidiano de forma assertiva, definir e resolver problemas e tomar decisões ponderadas, favorecer o relacionamento interpessoal e intrapessoal, promover o bem-estar pessoal e social.

A quem se destina este Neuroginásio?

Crianças e jovens dos 6 aos 16 anos de idade, que têm dificuldades em expressão adaptativamente as emoções e que mostram problemas em relacionar-se com pares.

Objetivo:

Desenvolver competências que permitam à criança/jovem reconhecer as suas emoções e os seus pensamentos de modo a que seja capaz de gerir e auto-regular os seus comportamentos. Reconhecer que os comportamentos são consequência dos sentimentos e pensamentos.

Competências a adquirir:

Auto-regulação emocional e comportamental, ventilação emocional, recompensa e motivação.

Aprender a lidar com situações de elevada carga emocional e trabalhar as reações emocionais.

Desenvolver comportamentos assertivos, de forma a promover a identidade da criança/jovem, para ajudar a desenvolver atitudes livre e saudáveis. Aumentar as competências de jovens/crianças com problemas de interação social e grupal.

Comunicação não-verbal, assertividade, resolução de problemas, reconhecimento de expressões faciais, treino de situações da vida diária e outras competências fundamentais na dinâmica das relações interpessoais.

Duração

Este Neuroginásio é realizado semanalmente, com uma duração de 60 minutos (30m+30m). Para que existam resultados operacionais observados na vida diária, o mesmo deve ser aplicado semanalmente entre 6 a 12 meses. Dependendo da necessidade específica da criança, pode durar mais ou menos tempo a observar as melhorias das funções emocionais e sociais dependendo da estimulação em casa.

O que são as habilidades cognitivas?

Quantos de nós já tentaram usar um software mais avançado e o vosso computador (ou telefone) não conseguem processar a informação? Ou pedir a um computador com um processador mais fraco ou com memória suficiente para lidar com várias tarefas complexas de uma vez, bloqueando o computador e tendo que o reiniciar? Sabiam que no nosso cérebro passa-se mais ou menos o mesmo processo?

Da mesma forma que, para lidar com informações e tarefas com facilidade, um computador precisa de ter hardware e sistemas subjacentes (como o processador, memória RAM e disco rígido, por exemplo) adequados à tarefa. Se esses sistemas não são adequados ao software que quer correr, não importa ter os melhores programas ou dados complexos com elevada qualidade no seu computador. Tudo vai correr lentamente e o computador não vai conseguir processar a informação de forma correta. As habilidades cognitivas fazem o mesmo no nosso cérebro.
Uma forma simples de definir as habilidades cognitivas é descrevê-los como as habilidades cerebrais subjacentes que tornam possível para que possamos pensar, recordar e aprender.

São estas habilidades que nos permitem processar o enorme fluxo de informações que recebemos todos os dias no trabalho, na escola e na vida. Se as nossas habilidades cognitivas não forem atualizadas (com a velocidade necessária), não importa que tipo de informação nós tentemos reter (ou quantas vezes você tentamos aprendê-lo), pois o processo de aprendizagem “será fraco e lento”.

É por isso que neste Neuroginásio PsicoSoma, apostamos na tutoria, mas acima de tudo no treino (formação) do cérebro, reestruturando o cérebro para que ele possa funcionar mais rápido e mais eficiente do que antes. Isso faz com que o processo de pensar, aprender e processar informações seja um processo mais fácil para a criança com dificuldades.

A quem se destina este neuroginásio?

Crianças e jovens dos 6 aos 16 anos de idade, que têm dificuldades de aprendizagem ou que pretendem aumentar a sua performance cognitiva, nomeadamente a crianças/jovens com:

Déficit de Atenção e Hiperatividade (que vêm a sua memória de trabalho e capacidade de atenção mais prejudicada);

– Dislexia e Disgrafia (onde se estimula a velocidade e qualidade do processamento auditivo e visual, que são indispensáveis para a deteção de erros);

– Déficit Cognitivo Ligeiro ou Moderado (onde as crianças, devido ao facto de existirem várias “ligações lentas”, sofrem de uma lentificação no processo de raciocínio em todas as áreas mencionadas nos objetivos);

– Dificuldades de Aprendizagem (muitas crianças aprendem com dificuldade devido aos seus mecanismos de processamento de informação serem mais lentos e com necessidade de agilização);

– Dificuldades na autonomia pessoal (quando a criança tem dificuldades em gerir o seu dia-a-dia, quando tem dificuldades em planear, em fazer cálculo, devido a uma incapacidade ou “bloqueio” perante as situações);

– Pretensão de aumentar a sua performance cognitiva (aumentar a sua capacidade leitora, de pensamento, de memorização e processamento de informação no quotidiano).

Objetivos:

Promover a estimulação de áreas cerebrais menos desenvolvidas, de modo a otimizar a funcionalidade e adaptação da criança/jovem. A ideia principal, será estimular várias componentes da complexa rede de funções mentais que constituem a cognição (memória, atenção, abstração, compreensão, lateralidade, entre outras). Com esta estimulação pretende-se aumentar a performance de memória e reconhecimento de objetos, assim como a capacidade de criação de projetos e planeamento futuro com previsão de resultados.

Duração

Este neuroginásio é realizado semanalmente, com uma duração de 60 minutos (30m+30m). Para que existam resultados operacionais observados na vida diária, o mesmo deve ser aplicado semanalmente entre 6 a 12 meses. Dependendo da necessidade específica da criança, pode durar mais ou menos tempo a observar as melhorias das capacidades cognitivas.

CLÍNICOS ESPECIALISTAS

PREÇOS
9 Sessões Semanais
499Mês
5 Sessões Semanais
299Mês
3 Sessões Semanais
199Mês
1 Sessão Semanal
129Mês
Programas

NeuroGinásios

Os NeuroGinásios apresentam-se como a metodologia de intervenção inovadora do ICN, com planos de intervenção desenhados à medida, ferramentas e testes exclusivos e ainda acompanhamentos personalizados.

Através de sessões de uma 1 hora cada a criança/jovem terá um programa personalizado e adaptado, sendo acompanhado de acordo com o encaminhamento e plano de intervenção definido pelo pediatra/psicólogo.

As áreas de intervenção dos NeuroGinásios visam apresentar uma oferta suficiente ampla de modo a desenhar soluções baseadas na reabilitação e neuroestimulação.

Encontrará no Instituto Clínico de Neuropedagogia PsicoSoma NeuroGinásios assentes em Programas de Estimulação Cognitiva, Atenção e Concentração, Competências Emocionais e Sociais, Linguagem, Psicomotricidade e Funções Executivas.

Programa de Criatividade

Programas de Métodos de Estudos

Programa de Orientação Vocacional e Profissional

Formação à Medida de pais e educadores

Eventos Científicos

O Instituto Clínico de Neuropedagogia desenvolve todo o seu processo de intervenção assente na investigação nacional e internacional em áreas como as Neurociências, Educação Especial, Dislexia, Hiperatividade entre outros.

NeuroGinásios® Instituto Clínico de Neuropedagogia PsicoSoma

O Institutuo Clínico de Neuropedagogia desenvolve todo o seu processo de intervenção assente na investigação nacional e internacional nas áreas das Neurociências, Educação Especial, Dislexia, Hiperatividade entre outros, levados a cabo por diversos profissionais.

NECESSITA DE AJUDA?

TEMOS UMA EQUIPE DE ESPECIALISTAS PRONTA A AJUDAR!
Morada Rua Miguel Bombarda, nº36 - 3510-089 Viseu, NIF - 507 038 231
Estamos abertos Segunda à sexta: 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h30. Sábado 09h00 às 12h30
Telefone +351 232 431 060, +351 968 288 253
E-mail info@psicosoma.pt